domingo, 29 de junho de 2008

The Ruins







"Terror has evolved.
"

Sinopse

Um grupo de amigos, de férias no México, embarca numa aventura arqueológica ao investigar umas ruinas.
As ruinas têem algo maléfico e são protegidas por um grupo de locais.
Conseguirão os jovens sobreviver ao que se esconde nas ruinas...

Opinião

Um filme de terror com os ingredientes do costume: teenagers, farra, aflição, sobrevivência.
Não deixa de ser interessante a abordagem feita ao causador do mal, de origem vegetal o terror avança sobre o grupo remetendo-nos, por vezes, para algumas cenas gore.
Vê-se bem mas não é um filme para ficar registado no espaço cerebral que temos dedicado à filmotografia terrífica, rápidamente passará para o lote dos "esquecidos".
De destacar o desempenho de Jonathan Tucker que, certamente, estará à vontade noutros papeis bem mais exigentes.

terça-feira, 17 de junho de 2008

Chrysalis



"CERTAINS SOUVENIRS NE S'EFACCENT JAMAIS"

SINOPSE
O Tenente David Hoffman integra-se no serviço da Polícia Europeia com o intuíto de apanhar o responsável pelo assassínio da sua esposa meses atrás.
Uma complicada investigação acaba por conduzi-lo a uma misteriosa clínica privada, um mundo onde se joga com as memórias dos pacientes...

OPINIÃO
Uma película francesa polícial de acção futuristica que, muito afloradamente, nos remete para Blade Runner.
É mais um filme europeu que nasceu condenado ao mercado videográfico nacional sem passar pelas grandes telas. Merecia melhor, o filme tem uma fotografia espectacular e o argumento está bem construído e assente num tema actual.
Tem algumas cenas de acção divinais ao estilo do que melhor se faz em hollywood. Todo o ambiente negro, onde se desenrola o filme, também nos faz lembrar a animação nipónica.
De destacar os veículos automóveis que encaixam perfeitamente na estilização geral.
Recomendo vivamente esta prova de que o cinema europeu está vivo e é capaz de surpreender até os apreciadores do fantástico. Portugal devia seguir alguns exemplos de excelentes filmes de acção, produzidos com baixos orçamentos tendo em conta o panorama económico nacional.

quarta-feira, 4 de junho de 2008

The Eye / O Olho



"How can you believe your eyes when they're not yours?"

Sinopse
Sydney Wells (Jessica Alba) é uma talentosa e independente violinista de Los Angeles que ficou cega num acidente de infância. Após a operação de transplante de córnea pela qual esperou a vida inteira, começa a ter visões inexplicáveis. Farão as visões parte do processo de adaptação? Serão apenas fruto da sua imaginação? Ou serão algo terrivelmente real? Quando a sua família e amigos começam a duvidar da sua sanidade, Sydney decide descobrir quem foi o seu dador, pois está convencida que foi alguém que abriu uma porta para um mundo tenebroso que agora apenas ela consegue ver.
Opinião
Mais um remake de um filme nipónico (Gin Gwai), desta vez digamos que a reconversão resultou, o filme é bastante agradável, devendo-se muito à prestação de Jessica Alba e aos seus maravilhosos lábios.
Tem os ingredientes do costume, o suspense assente no paranormal, as situações que pretendem fazer-nos saltar da cadeira (que resulta só para os não vacinados) e o final apoteótico onde tudo se resove sem deixar dúvidas.
Embora eu seja manifestamente contra remakes desenfreados que hollywood faz do cinema nipónico, tenho que admitir que este filme é muito bom, falta visualizar o original para arranjar termos de comparação.
Muitos anos de vida para a fábrica nipónica de filmes fantásticos que têm avivado, nos últimos anos, este género cinematográfico que tanto apreciamos.
Este filme deve estar no lote de filmes A VER.

Links