quarta-feira, 4 de junho de 2008

The Eye / O Olho



"How can you believe your eyes when they're not yours?"

Sinopse
Sydney Wells (Jessica Alba) é uma talentosa e independente violinista de Los Angeles que ficou cega num acidente de infância. Após a operação de transplante de córnea pela qual esperou a vida inteira, começa a ter visões inexplicáveis. Farão as visões parte do processo de adaptação? Serão apenas fruto da sua imaginação? Ou serão algo terrivelmente real? Quando a sua família e amigos começam a duvidar da sua sanidade, Sydney decide descobrir quem foi o seu dador, pois está convencida que foi alguém que abriu uma porta para um mundo tenebroso que agora apenas ela consegue ver.
Opinião
Mais um remake de um filme nipónico (Gin Gwai), desta vez digamos que a reconversão resultou, o filme é bastante agradável, devendo-se muito à prestação de Jessica Alba e aos seus maravilhosos lábios.
Tem os ingredientes do costume, o suspense assente no paranormal, as situações que pretendem fazer-nos saltar da cadeira (que resulta só para os não vacinados) e o final apoteótico onde tudo se resove sem deixar dúvidas.
Embora eu seja manifestamente contra remakes desenfreados que hollywood faz do cinema nipónico, tenho que admitir que este filme é muito bom, falta visualizar o original para arranjar termos de comparação.
Muitos anos de vida para a fábrica nipónica de filmes fantásticos que têm avivado, nos últimos anos, este género cinematográfico que tanto apreciamos.
Este filme deve estar no lote de filmes A VER.

Links

4 comentários:

naturline disse...

Olá...descobri hoje o teu blog. Ainda nem consegui ver tudo mas estou a adorar-Já está nos meus favoritos...Obrigada por toda a partilha.
Visitar-te-ei, com toda a certeza, muitas e muitas vezes.
Bjinhos

Passageiro disse...

Acredito que agora já tenha assistido o original, é simplismente identico ao remake americano. Achei o remake excelente, mas perdeu o encanto pra mim, por ter assistido o original antes (que eu achei mais triste e desesperançoso que esse); assistí ao remake no cinema, e Jessica Alba realmente está cada vez mais linda e melhor na tela.

RDS disse...

Saudações!
Belo blog. Força nisso. Apenas um rwapro: o filme original não é nipónico (do Japão portanto), mas sim de Hong Kong.

Pacadifam disse...

RDS, você tem toda a razão, esta mania de misturar Japão com China tem que acabar...
Obrigado pelo alerta, da próxima que falar sobre cinema oriental vou ter mais cuidado.