quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Feliz 2010


A todos um óptimo 2010 cheio de saúde, dinheiro e filmes terroríficos...

Dorian Gray

O filme desenvolve o enredo de "O Retrato de Dorian Gray" um romance de Oscar Wilde de 1890. Dorian Gray é um jovem aristocrático que se deixa envolver numa vida de vícios aproveitando ao máximo a vida, ele venera a sua beleza de tal forma que acaba por fazer um pacto com o Diabo no qual a permissa principal é o envelhecimento do retrato de Dorian em vez do seu fisico.

Não estamos perante um filme de terror puro e duro, as cenas assustadoras não estão presentes, mas o filme não deixa de ser interessante por isso pois consegue explorar muito bem o enredo de uma forma muito positiva suportando-se muito numa bela fotografia e cenários de época.
Um filme leve mas que consegue prender do princípio ao fim, uma agradável surpresa.

sábado, 19 de dezembro de 2009

Were the Wild Things Are


O filme conta a história de Max, um rapaz indisciplinado e sensível que se sente incompreendido em casa e decide fugir para o sítio das Coisas Selvagens. Max vai ter a uma ilha onde encontra criaturas misteriosas e estranhas, cujas emoções são tão selvagens e imprevisíveis como as suas acções. As Coisas Selvagens procuram desesperadamente um líder para orientá-los, tal como Max anseia por um reino para governar. Quando Max é coroado rei, ele promete criar um lugar onde todos serão felizes. No entanto, cedo descobre que governar o seu reino não é tão fácil como parece e os seus relacionamentos tornam-se complicados.

Adaptação de um clássico da literatura infantil de Maurice Sendak's escritor nova iorquino. Transporta-nos para o mundo da imaginação onde se reflecte as vivências de um pequeno rebelde, ao explorar o seu mundo mágico Max vai descobrir um novo sentido para a sua vida.
Um filme que se estranha no início mas que logo se entranha, um desfilar emotivo com caracterizações maravilhosas dos "selvagens", veja este filme com o seu filho(a) e tente transmitir-lhe a filosofia da história.
Realizado pelo enigmático Spike Jonze.

BOAS FESTAS

Desejo a todos os leitores e colaboradores do meu Blog um Feliz Natal e um novo ano cheio de coisas boas, entre elas bons filmes de terror e fantásticos de preferência originais e nada de sequelas ou remakes.

sábado, 12 de dezembro de 2009

Halloween II - Family is forever

Michael myers está de volta, desta vez novamente pela mão de Rob Zombie. A matança vai continuar, Myers vai perseguir a sua irmã obsesivamente, pelo meio vai cruzar-se com Dr. Loomis que acabou de publicar mais um livro sobre o serial killer e as suas vitimas.

A abordagem de Rob Zombie é completamente diferente do criador da saga Halloween, o mestre John Carpenter. Zombie filma de modo cru, cria ambientes completamente repugnantes do início ao fim, não existe um cenário limpo pois todos estão impregnados por uma sugidade intrinseca ao próprio filme, é quase como filmar numa casa de banho pública que não vê uma esfregona à meses.
Neste ambiente mórbido temos um Myers mórbido que até (novidade) dá urros à medida que enterra repetidamente a sua lâmina nas vítimas.
Não existe muito consenso quanto aos remakes realizados por zombie, a maioria diz mal, na minha opinião gosto. Não gosto de comparar os H's de Zombie com os de Carpenter, pois são completamente dispares no que toca a caracterização, fotografia, abordagem...
Vamos esperar pelo remake de Rob Zombie do filme "Blob" (um dos meus favoritos), resta a dúvida se Zombie vai fazer uma sequela do Blob original de 1958 ou do remake de 1988 de Chuck Russel.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Carriers

Quatro amigos fogem de uma inevitavel contaminação por um vírus que já dizimou grande parte do planeta...

Estamos perante um filme que não pode estar desligado da gripe A (H1N1), a ligação do filme a uma eventual realidade (completamente disparatada) surge pelo facto dos media não fazerem mais nada ultimamente senão abordar a questão de uma EVENTUAL pandemia gripal, deixa a sensação de ser um filme criado unicamente para realçar ainda mais este tema.
Uma espécie de road movie onde o inimigo é etéreo, imagine o "zombieland" sem os zombies e sem o humor... é "Carriers".
As actuações são boas e acima da média global do filme.

domingo, 6 de dezembro de 2009

2012

Alguns séculos atrás, os Maias deixaram-nos o seu calendário com uma data para o fim do mundo. Desde então os numerólogos encontraram padrões que prevêem esta catástrofe, os geólogos dizem que a terra vai dar de si, e nem mesmo os cientistas podem negar o cataclismo de proporções épicas que nos espera em 2012. Uma profecia que começou com os Maias já foi vastamente discutida, falada, desmontada e analisada. Em 2012 saberemos. Nós fomos avisados.

Roland Emmerich está de volta com mais um filme catástrofe, desta vez com uma profecia Maia como pano de fundo. Óbviamente todo o filme está suportado numa enxorrada de efeitos especiais de regalar o olho, a acção fica assim acelerada tendo só como pontos mortos as cenas dedicadas à lamechice do costume.
A receita já foi amplamente explorada, contudo este tipo de filme gera sempre grandes quantias porque se tornam em espectaculos visuais que só devem ser apreciados no cinema, de preferência digital.
Como cabeça de cartaz temos o conhecido John Cusack que presta aqui uma prestação limpa sem anotações negativas nem muito positivas, relativamente ao resto do elenco é o exigido não conseguindo enfatizar nenhuma prestação.
Dany Gloover encarna o papel de Presidente dos EUA.
Vale, sem dúvida, pelos FX's.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

The Final Destination

Depois de um adolescente ter uma premonição de uma corrida de carros mortal, ele salva a vida dos seus amigos. Mas a Morte embarca para matar todos aqueles que escaparam do seu Destino.
[por rui fernandes In CinemaPTGate]

Quarto filme da saga "Final Destination" desta vez em 3D. Adorei o primeiro filme da saga, contudo o descalabro foi acontecendo com cada nova estreia, este é sem dúvida o pior de todos, espero bem que fiquem por aqui.
Não passa de um desfilar de mortes forçadas pelo ceifador, o filme inventa demais e recorre a cenas supostamente fortes para se fazer sobresair, apesar de tudo não traz nada de novo.
As actuações são coincidentes com o filme: más.
Básicamente um slasher teenager sem nada de apelativo.


domingo, 29 de novembro de 2009

Gamer


Num futuro próximo, os jogos virtuais e o entretenimento evoluíram para um assustador novo híbrido. Os seres humanos controlam-se uns aos outros, em grande escala, e em jogos com múltiplos jogadores online: pessoas jogam com as vidas de pessoas verdadeiras... por puro prazer. A tecnologia capaz de controlar mentes encontra-se em cada esquina, e o coração dos jogos controversos e seu criador, é o isolado bilionário Ken Castle (Michael C. Hall). A sua última concepção, o videojogo de tiros no primeiro que aparecer, "Slayers", permite a milhões executar as suas fantasias mais macabras, online, diante de um público à escala global, utilizando prisioneiros reais, como avatares, com quem lutam até à morte. Kable (Gerard Butler) é a estrela e o herói de culto dos violentos "Slayers". Kable é controlado por Simon, um jovem jogador com o estatuto de estrela de rock, que continuamente desafia todas as probabilidades, levando Kable a alcançar a vitória a cada semana que passa. Arrancado à sua família, encarcerado e forçado a lutar contra a sua vontade, o gladiador, dos dias de hoje, tem que sobreviver o tempo suficiente para escapar ao jogo, libertar a sua família, recuperar a identidade e salvar a humanidade da impiedosa tecnologia de Castle.
In "CinemaPTGate"

O filme é uma autentica montanha russa, é pura adrenalina do princípio ao fim. O argumento é muito bom e reflecte um futuro onde a electrónica domina (estamos assim tão longe?), o vilão está a cargo do conhecido Dexter (Michael C.Hall) que não deixa os seus créditos por mãos alheias, no papel de "action Man" temos o não menos conhecido Gerard Butler que assenta muito bem a encarnar durões.
Aperte o sinto, aumente o som e deixe-se levar neste turbilhão de acção non-stop que só tem um problema: o fim deixa-nos ansiosos por mais.
Querem apostar que vamos ter um Gamer 2 não tarda nada?

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Inglourious Basterds

Shoshanna Dreyfus (Mélanie Laurent) assiste à execução da sua família, directamente pelas mãos do Coronel nazi Hans Landa (Christoph Waltz). No entanto, ela consegue fugir para Paris e começar de novo, com uma identidade falsa e dona de um cinema. Entretanto, na Europa, o Tenente Aldo Raine (Brad Pitt) organiza um grupo de soldados judeus, orientado para atacar alvos localizados: os Bastardos. Juntamente com uma actriz alemã e agente infiltrada, de seu nome Bridget von Hammersmark (Diane Kruger), eles planeiam derrubar o Terceiro Reich. Os destinos convergem todos para o cinema onde Shoshanna planeia a sua própria vingança.

Tarantino está de volta, o seu humor negro também. Estamos perante mais um bom filme de Tarantino com a dose de violência a que nos acostumou, embora tenha ficado um pouco desiludido com o filme, pois esperava mais, não posso afirmar que o filme é mau. Tem as marcas Tarantinianas tais como os longos diálogos que exploram ao máximo as personagens e a violência explosiva nua e crua que aparece de repente.
Tenho que destacar dois papeis: Brad Pitt (Aldo Raine) e Chritoph Waltz (Hans Landa), Pitt não necessita de apresentações pois já nos habituou a prestações interpretativas de alto gabarito, quanto a Waltz é simplesmente genial na interpretação que leva a cabo, explora ao máximo as características fisicas e psicológicas do personagem de forma unica.
Resumindo: Tarantino is back e vamos esperar que ele não se reforme tão cedo.

NOTA: Eli Roth (Cabin Fever, Hostel) entra no filme no papel de Donny Donowitz, a amizade entre os dois realizadores permanece.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Event Horizon


Em 2047, uma missão de resgate é enviada para encontrar a "Event Horizon", uma nave que desapareceu misteriosamente sete anos atrás, quando explorava os limites do sistema solar. Mas ao encontrá-la os astronautas que integram a missão de resgate vão gradualmente tomando consciência do terrível mistério que os cerca.

Filme do género de "Pandorum" mas, quanto a mim, muito melhor. Estamos perante um filme de 1997 com uma qualidade superior, acho que foi injustamente colocado "de lado" pois trata-se de um filme espectacular no que toca a cenários futuristas, dotado de uma exelente fotografia e condimentado com um suspense bem ao estilo de "Aliens". Quem visualize o filme , sem saber que é de 1997 ,pensa que está perante um filme actual pois os cenários e o ambiente futurista são soberbos.
Realizado por Paul W. S. Anderson mediatizado por filmes como "Resident Evil" e "Alien Vs Predator".
Recomendo vivamente especialmente para quem quer matar saudades de "Aliens".

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Pandorum

Em 500 anos a humanidade estará emigrando do Planeta Terra, pois ele estará morrendo, dois homens acordam numa nave espacial. Sem saber onde estão, qual a sua missão e quanto tempo passou, uma sensação imediata de vazio é substituída pelo medo, que logo se tornará em algo inimaginável. Com as poucas lembranças de factos passados nas suas vidas, eles terão que lutar pela sobrevivência de toda a raça humana.

Filme que se desenrola no ambiente claustrofóbico de uma nave espacial, género aliens. Tem Dennis Quaid como Payton, por sinal um dos meus actores favoritos, apoiado por um par de desconhecidos mas muito bons actores.
Um filme que não desaponta pela qualidade e velocidade da acção, não se perde muito em explicações e rápidamente se conclui a origem do "mal".
Com uma fotografia espectacular e uma caracterização muito boa não vai desanpontar os fãs da Sci-Fi assim como os fãs do terror.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

The Echo

O recém saído da prisão, em liberdade condicional, Bobby Reynolds (Jesse Bradford) tenta começar uma nova vida arranjando um emprego com Hector Rodriguez (Carlos Leon), o proprietário de uma oficina de reparação de automóveis, tentando reiniciar uma relação com a sua ex-namorada Alyssa (Amelia Warner), e mudando-se para o apartamento da sua mãe, desabitado desde a sua infeliz morte, quando ele ainda se encontrava na prisão. Depois de se instalar, é atormentado por estranhos acontecimentos no apartamento e encontros bizarros com os seus vizinhos; particularmente por Gina (Iza Calzado), pelo seu agressivo marido Walter (Kevin Durand), que é polícia, e pela sua filha Carly (Jamie Bloch). Quando começa a investigar, Bobby descobre que a sua mãe se tinha trancado no apartamento durante semanas antes de morrer e apercebe-se que a sua morte está ligada aos senhorios, que também o começam a perseguir. Enquanto luta para desvendar a verdade, terríveis segredos são revelados. Bobby tem de encontrar uma forma de lutar contra os ecos do passado, antes que o matem a ele e a todos os que ama.
In"CinemaPTGate"

Este é um filme com um argumento que já está mais do que batido, não vou aqui enumerar os filmes que recorrem à mesma historia pois teria um problema de espaço.
Não sei porque razão, no nosso país, esta película mereceu fazer parte do cicuito de distribuição!!! não sei porquê devido à qualidade, o filme é uma verdadeira chachada, no meu ponto de vista obviamente, sustos nem velos, desenrolar meloso que não consegue atingir picos que nos permitam despertar, actuações muito abaixo da média.
Como é costume, o filme tem uma qualidade: a fotografia.
Podiam ter escolhido outro filme de terror (agora é coisa que não falta) para integrar o circuito distributivo nacional.
A evitar.

domingo, 8 de novembro de 2009

Zombieland

O argumento é curtissimo: O planeta foi dizimado por um virus que transforma as pessoas em... (adivinharam) zombies. A malta sobrevivente dedica-se a mandar os zombies desta para melhor de várias formas e feitios com recurso à arma que estiver mais à mão.

A sequência inicial do filme é do melhor que já vi, começa com uma musica a "rasgar" e apresenta uma série de sequências da actividade zombie em câmara lenta, muito bom.
A partir dai o filme é sempre a abrir apelando, não tanto ao susto mas mais à gargalhada, é um festival humorístico do princípio ao fim.
A caracterização dos mortos vivos é muito boa, assim como as actuações do célebre Woody Harrelson e de Jesse Eisenberg.
Um filme a não perder, cuidado pois pode causar sindrome de boa disposição.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Mary and Max

Uma história de amizade entre dois dos mais improváveis correspondentes: Mary, uma criança de 8 anos que mora nos suburbios de Melbourne, e Max, um quarentão obeso e retardado que vive em Nova York.

Duas vidas completamente diferentes unidas pelo fio da tristeza que habita cada uma delas, este filme é uma história maravilhosa de uma simples amizade e os efeitos que esta tem na vida dos dois personagens, Mary e Max trocam ideias, conceitos e, acima de tudo, guloseimas por correspondência, criam assim um elo baseado na amizade e alicerçado nas condicionantes da vida de cada um. Por um lado temos o mundo ingénuo de uma criança, por outro temos o não menos ingénuo mundo de um retardado obeso, estes dois mundos encontram-se e passam a fazer parte um do outro.
Mary e Max vai muito além da qualidade da animação e apaixona-nos.
Destaque para a voz de Philip Seymor Hoffman na vocalização de Max.

domingo, 1 de novembro de 2009

Talentos Fantásticos 2009 - Antologia


A editora edita-me comercializa, a partir de amanhã, uma antologia de contos, poesias e ilustrações. O conteúdo da antologia foi o produto de um concurso promovido pela editora cujas categorias eram precisamente Contos, Poesias e Ilustrações dedicadas ao tema "Fantástico".
Dos contos seleccionados para publicação encontra-se um da minha autoria denominado "Rua Escura".
Consulte as listas com os resultados de cada categoria em http://edita-me.blogspot.com/ e, obviamente, não perca a oportunidade de comprar o livro no site da editora e ser detentor de uma bela obra bibliográfica (estou à espera do meu exemplar pelo que a crítica fica-se por aqui).
De 63 contos o meu ficou em 17.º o que me dá alento para produzir mais alguns devaneios literários, haja tempo...
Bons filmes e boas leituras.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Pig Hunt

Quando John leva os seus amigos de São Francisco para uma remota quinta do seu falecido tio para caçar porcos selvagens, parece que será uma caçada típica de um fim-de-semana qualquer. Mas quando John e os seus amigos se aventuram na floresta começam a investigar sobre a triste verdade a respeito da morte do tio de John e a lenda de um porco gigante.

Tentei ver este filme 2 vezes , em ambas adormeci. Não sei se foi pelo cansaço a que tenho estado sujeito ultimamente se foi pelo facto do filme ser realmente muito monótono.
o filme mereceu-me algum crédito pelo facto de ser realizado por James Isaac (Jason X e SkinWalkers), contudo tornou-se numa completa desilusão, as actuações são desastrosas e os diálogos do mais estúpido que existe.
O filme arrasta-se e deixa-se conduzir pela caracterização das personagens, como as personagens são ridículas e levadas ao extremo o filme torna-se também ridículo.
Mas, como nem tudo podia ser mau, o filme tem um aspecto muito positivo: o poster, adorei o grafismo e o design. Vale aqui a velha máxima "Quem vê caras não vê corações".
A banda sonora também não me parece má.
Como hoje em dia a escolha é muita, este é de passar ao lado.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Paranormal Activity

O filme relata as actividades paranormais sentidas por um casal jovem que se mudou à pouco para a sua nova casa.

A abordagem é feita através de "live cam", recurso amplamente explorado após o célebre "The Blair Witch Project".
Supostamente estamos perante um dos filmes mais assustadores de sempre, mas só supostamente, o filme impressionará pessoas sensíveis ao tema, admito, mas, quanto aos restantes, pegarão no comando e farão fast foward ou adormecerão de certeza.
É angustiante a espera a que estamos sujeitos antes de qualquer manifestação do além, manifestações que, na maioria dos casos, são manifestaçõeszitas ou simples ruidos e grunhidos.
Se é impressionável não veja o filme pois este poderá deixar marcas, se não é impresionável tb não veja o filme pois vai acha-lo uma pura perca de tempo.

sábado, 24 de outubro de 2009

UP

Carl Fredricksen, um vendedor de balões de 78 anos, vai, finalmente, realizar o sonho da sua vida, uma grande aventura, quando prende milhares de balões à sua casa e consegue voar à descoberta da América do Sul. Mas ele vai descobrir, tarde demais, que o seu maior pesadelo também embarcou nesta viagem... Um explorador da natureza, super optimista, de 8 anos, chamado Russel.
In"CinemaPTGate"

A Pixar brinda-nos com mais uma magnífica animação, como não poderia deixar de ser, pelo menos não me lembro de nenhum filme da Pixar que não tenha adorado.
Pois é, podemos pegar no pretexto de levar a criançada ao cinema e aproveitar para vermos este magnífico filme que aborda de uma maneira simplesmente genial, inventida, diferente, enternecedora... as aventuras de um idoso e do seu jovem companheiro.
A imaginação colocada ao serviço deste filme resulta num produto que é capaz de apaixonar miúdos e graúdos, denota-se que a Pixar não perdeu nada ao ser adquirida pela Walt Disney, pelo contrário tenho a julgar que a Pixar será a tábua de salvação da Disney.
Deixe-se embarcar neste mundo maravilhoso, se possível em 3 Dimensões, pese contra o facto de em Portugal cada vez que se vê um filme 3 D temos que comprar óculos, o que encarece o bilhete, não precebo por que raio não podemos usar os mesmos óculos várias vezes, será que a malta da Lusomundo e da WB nunca ouviu falar em reciclagem!!!
Este também é bom para desenjoar de tanto "terror" e "tripalhada".
Bons filmes.



quinta-feira, 22 de outubro de 2009

A Perfect Getaway

Um casal resolve passar a lua de mel numa remota ilha do hawaii, tudo parece perfeito até estes saberem que um casal de assassínos está nas redondezas e procura mais vítimas.

Para mim qualquer filme vale a pena ver desde que tenha Mila Jovovich, ela consegue encher qualquer tela.
Bom, no que concerne ao filme, é um thrilher rapido que consegue a proeza de nos enganar, afinal as coisas acabam por não ser bem como esperavamos.
Quando falamos em Hawaii, obviamente, estamos perante paisagens magnifícas que o filme consegue reflectir muito bem, deixamo-nos embalar pela paisagem e, de repente, a acção acelera e colmina com um final asfixiante.
Filme realizado por David Twohy (Pitch Black e The Chronicles of Riddick)
Apesar de não ser nada de soberbo o filme vê-se bem e, nunca é demais dize-lo, vale sempre a pena ver Mila...

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

The Hills Run Red

Um jovem fanático por filmes de terror tenta, desesperadamente, encontrar uma cópia de um filme "slasher" à muito desaparecido. O que ele e os seus amigos vão descobrir é que a rodagem do filme nunca acabou e eles serão os próximos protagonistas.

Filme que faz relembrar elguns dos clássicos "slasher" dos anos 70 e 80. A construção do assassíno em série é bem elaborada contudo, mais para a frente, peca pelo exagero do costume: todos adoram andar a esfrangalhar a malta à facada... bem, mas se é um "slasher" do que é estamos à espera!!!
Não gostei muito do filme porque no final fiquei com a sensação de um filme morno que carecia de um pouco mais de acidez, o filme perde-se muito na caracterizaçãço apressada das personagens não deixando muito espaço para umas belas mortes com cenas memoráveis.
Quem gosta de "slashers" não pode deixar de ver mas acho que rapidamente o vai esquecer.

domingo, 18 de outubro de 2009

Surrogates



Os agentes do FBI (Bruce Willis e Radha Mitchell) investigam o misterioso assassinato de uma estudante universitária, relacionado com o homem que ajudou a criar um fenómeno de "substituição" tecnológico que permite às pessoas comprar perfeitas versões robóticas de si próprias - máquinas aptas e bem-parecidas, controladas por telecomando, que posteriormente assumem as suas vidas - possibilitando a cada um desfrutar a vida, indirectamente, através do conforto e segurança da sua casa. O homicídio desencadeia uma investigação para obter respostas: num mundo de máscaras, quem é real? E em quem é que se pode confiar?
In "CinemaPTGate"

Bruce Willis está de volta numa trama futurista que cheira um bocadinho a tentativa de imitar o inimitável e, inicialmente incompreendido, "Blade Runner" (1982).
Também está colado a "I Robot" (2004), logo, com tanta "colagem", não consegue romper a barreira da originalidade, resulta como filme de acção Sci Fi condimentado pela presença de Willis que consegue dar-lhe o seu toque pessoal, Willis fica muito bem a ser espancado, resulta sempre nos seus filmes.
O futuro descrito não recorre muito à caracterização do parque automóvel, como aconteceu noutros filmes do género, passam por lá velhinhos Chevrolets, Prius etc, nada de futurista, o mesmo acontece com o edificado.
Vê-se bem mas deixa um gostinho a falta qualquer coisa... afira você mesmo o quê.

sábado, 17 de outubro de 2009

Doghouse

Seis homens de meia-idade partem numa viagem de fim-de-semana para tentar animar um deles que acabou de se divorciar.
Eles fogem das suas mulheres mas vão encontrar outras ainda piores.

Doghouse retorna o tema zombie, desta vez confinado ao género feminino. É um zombie slasher no seu melhor, a caracterização das "Zombinas" é cuidada diferenciando bem cada uma delas.
Os efeitos especiais cumprem e destacam o humor negro que não poderia faltar aqui, pois estamos perante um filme britânico.
Enfim, estamos perante um festival de exterminação zombie muito divertido, o que se deve em parte à boa caracterização das personagens humanas e zombies, encontramos momentos muito divertidos, por exemplo quando "Bubbles" salta para cima de um dos rapazes.
Realizado por Jake West, responsável pelo louco "Evil Aliens" de 2005.
Um filme a ver largando umas gargalhadas.

Duas das "Zombinas":

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

The Orphan

Depois da perda de um dos seus três filhos, John (Peter Sarsgaard) e Kate (Vera Farmiga) resolvem adoptar uma criança. Mesmo depois de alertados das dificuldades de se adoptar crianças já crescidas, a aparente maturidade e carisma de Esther (Isabelle Fuhrman) conquista-os de imediato. Quando levam Esther para casa, uma série de eventos começam a acontecer o que leva Kate a pensar que se passa algo de errado com a rapariga.
[por Ana]In "CinemaPTGate"

Tenho que começar por dizer que estamos perante um filme soberbo, o argumento é muito inteligente nunca deixando antever o climax final.
São 2 horas sem fôlego à espera do que vai acontecer a seguir, as personagens e respectivas interpretações estão ao nível do filme, tendo que destacar, obviamente, o papel de Isabelle Fuhrman como Esther que, com doze anos, consegue uma interpretação muito acima da média.
Quanto ao realizador Jaume Collet-Serra, podemos destacar o seu remake de 2005 de "House of Wax" (com Paris Hilton!!), contudo acho que os créditos deste Orphan têm que cair directamente nos escritores David Johnson (argumentista) e Alex Mace (história).
Uma viagem alucinante que, certamente, lançará Collet-Serra numa qualquer super produção futura.
De 0 a 10 dou-lhe nota 9.

PS. Rita, corre para veres o filme pois não sabes o que perdes se não o fizeres...


segunda-feira, 12 de outubro de 2009

9


Quando 9 acorda encontra-se num mundo pós-apocalíptico, do qual os humanos foram dizimados.
Por acaso, encontra uma pequena comunidade de outros como ele, que estão escondidos das terríveis máquinas que vagam pela Terra com a intenção de exterminá-los.
9 convence os restantes a lutarem pela sobrevivência ao invês de se manterem escondidos, está assim lançado um duelo pela sobrevivência das espécies.

Estamos perante uma animação fabulosa dos estúdios "Focus", estilizada num ambiente futurístico pós-apocalíptico onde a tecnologia reina.
O pormenor dos "bonecos" é brutal e o conceito do argumento é genial, enfim, estamos perante um filme que marca a "diferença" não deixando ninguém "indeferente", uma animação que rompe com a estética normal.
Um filme que nos remete de imediato para o mundo de Tim Burton, produtor do filme.
A não perder.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

The Haunted World of El Superbeasto

Superbeasto é uma personagem de BD criada por Rob Zombie (House of 1000 Corpses, Halloween) que consiste num anti-herói, de origem Mexicana, que luta contra as forças do mal, isto quando não está ocupado a "fornicar" ou a comer e beber.
A caracterização dos personagens é engraçada e o humor mórbido jorra, estamos assim perante uma animação bem ao estilo de Zombie tendo em conta toda a envolvente.
Não sendo nada de soberbo consegue entreter.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

The Thaw

Numa remota estação de pesquisa no Artico, quatro estudantes de ecologia descobrem que o verdadeiro horror do aquecimento global não é o derreter do gelo, mas o que está congelado nele.
Um parasita pré-histórico encontra-se alojado na carcaça de um Mamute forçando os estudantes a ficar em quarentena fazendo sacrifícios sob pena de, ao não o fazerem, infectarem o resto do planeta.

Hoje está em moda o tema do "EcoTerrorismo", este filme aproveita a carroagem para focar o tema. Estamos assim perante um perigo biológico que, caso seja disseminado, põe em risco toda a humanidade.
O filme podia ser bastante interessante caso tivesse outra focagem do tema, se tivesse pegado no ambiente e criado uma maior claustrofobia, o que não acontece. outro factor negativo é o ruído que os insectos fazem, eles chiam que nem porcos!!! enfim uma das manias cinematográficas patente noutros títulos.
Um filme morno que nunca consegue um registo mais elevado nem, tão pouco, assustar-nos.
Val Kilmer passa por lá e garante um cachet.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Transformers - Revenge of the Fallen

A batalha pela terra terminou mas a batalha pelo universo apenas começou, depois de voltar à Cybertron, Starscream assume o comando dos Decepticons e decide regressar à terra com os seus seguidores.
Os Autobots que acreditavam que a paz era possível, descobrem que o corpo de Megatron foi roubado das forças armadas americanas por Skorpinox que o ressuscitará usando uma centelha “Spark”.
Agora Megatron está de volta sedento por vingança e com o reforço de Starscream e Decepticon.
A batalha está iniciada...

Obviamente estamos perante um festival de efeitos especiais, o filme é tão acelerado que por vezes temos dificuldade em focar com clareza algumas "engenhocas"
Shia LaBeouf força aqui a sua representação histérica passando todo o filme a gritar que nem um doido, para forçar ainda mais a gargalhada surge um colega de quarto medroso até dizer chega, personagem completamente dispensável quanto a mim.
Assim sendo temos um filme com duas vertentes essenciais: a vertente efeitos especiais e a (tentativa) humorística.
Aliás temos outra vertente: a beleza dos elementos femininos extremada na personagem Mikaela Banes (interpretada por Megan Fox), Mikaela é simplesmente... belíssima, pelo menos na minha apreciação estética.
Um bom filme para a pipoca, deve ser visto em "altos berros" correndo-se o risco de, no fim do filme, sermos vítimas de surdez temporária causada por tanto martelar metálico.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Trick'r Treat

Filme do lote constituinte do "Motel X" de 2009, relata 4 histórias diferentes que se interligam por acaso. Serial Killers, vampiros, zombies, está tudo lá.
Um filme espectacular que já estava na prateleira à mais de um ano à espera de estrear, para não variar a estreia nacional aconteceu num festival de cinema, imcomprensivel é o facto de um filme deste calibre não passar no circuito mainstream das distribuidoras portuguesas, pese também o facto do filme ser apadrinhado por Bryan Singer (X-Men, Superman Returns, ...).
Faz-me sempre alguma confusão como filmes tão bons vão parar directamente ao mercado video.
Sufocante e cativante do princípio ao fim, prende-nos de uma maneira imaginativa fazendo lembrar alguns clássicos do fantástico, o argumento é tão rico que nunca nos deixamos de surpreender.
O Halloween serve de pretexto para o desenrolar das várias tramas criando assim um ambiente já de si propício ao terror, a conjugação é perfeita, tanto a dos enredos como a do fundo teatral do Halloween.
Um filme a ver, comentar e guardar na memória para futuras discussões.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Backwoods

O argumento do filme é replicável para uma centena de filmes do género: grupo jovem parte num fim de semana de lazer (paintball) cruzando-se com uma orda de "freaks" fanáticos religiosos que seguem segamente uma lider. Ao confundir o grupo de campistas com uma equipa investigadora do FBI, atacam-nos com o intuíto de eliminar os homens e de sequestrar as mulheres para aumentar a prole.
O filme não tem grandes mais valias para o género, contudo é bastante acelerado contendo uns planos de câmara vertiginosos que lhe assentam bem. A banda sonora é boa, acompanhando bem o ritmo perturbador dos cenários.
Se espera carnificina obviamente vai encontra-la, assim como tentaivas ingloriosas de escape.
Quanto a mim, não sendo nada de especial o filme vê-se bem podendo-se até encontrar alguns laivos de filmes como "The Hills Have Eyes" ou até "Sexta-Feira 13".

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Mum and Dad

Um casal de meia-idade dedica o seu tempo a raptar jovens e a tortura-los, alguns têm a "sorte" de se tornarem "parte da família".
Filme de terror Britânico que foi uma das escolhas para exibição na edição do "Motel X" deste ano.
O filme sobressai pela sua crueza, retrato fiel da classe operária britânica, consegue incluir-nos numa demência levada ao extremo por uma família completamente disfuncional.
As figuras parentais são, obviamente, as que se destacam, soberbamente interpretadas por Perry Benson e Dido Miles.
Um filme que consegue criar um clima tenso acentuado pelo ambiente negro reflectido na fotografia e nas personagens muito bem caracterizadas sendo estas, quanto a mim, o melhor elemento do filme.
Mais um bom filme de terror made in UK...



domingo, 20 de setembro de 2009

Red Mist

um grupo de estudantes de medicina deixam de socorrer um jovem incapacitado depois deste sofrer um estranho acidente. Ele entra em coma e uma das jovens resolve testar nele uma nova injecção, mas esta provoca estranhos efeitos colaterais no paciente.
Cada um dos jovens que presenciaram o acidente são assassinados. Será possível que um homem em coma é capaz de matar só com o poder da mente?
Tipico filme de terror "teenager" com os elementos do costume: jovens giros que maltratam alguem e, logo, sofrem as consequências.
Apesar do filme não ser nada de deslumbrante vê-se muito bem e cumpre os objectivos do "teenager slasher", a actuação de Arielle Kebbel é bem conseguida o que se deve em grande parte à sua beleza.
Um filme a ver sem grandes pretenções.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Antichrist

O novo filme de Lars Von Trier gira em torno de uma obsessão e os limites que esta pode atingir.
É um filme soberbo que explora a psicose humana de uma forma magistral, o filme inicia-se com uma sequência simplesmente brutal e termina numa espiral doentia concluindo-se que "nem tudo o que parece é".
Dotado de uma fotografia maravilhosa o filme recorre só a dois actores: Willem Dafoe e Charlotte Gainsbourg que prestam interpretações muito acima da média encarnando perfeitamente as psicoses induzidas pelo realizador.
Um filme diferente para espectadores diferentes, amado por uns odiado por outros, na minha humilde opinião estamos perante o melhor filme de Von Trier sem sombra de dúvida.
Muito mais haveria a dizer sobre este filme...

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Grotesque


Um serial Killer rapta um casal de jovens com o intuíto de os torturar até à morte.
Este filme japonês limita-se a desfilar um desmenbramento de duas personagens, recorre ao efeito gore puro e duro.
Estamos perante um filme "grotesco" que, tal como o nome indica, nos enjoa. Não tem nenhum factor que o consiga elevar a pontos mais altos, é, do princípio ao fim, um filme sem limites que só pretende chocar, o que consegue pois não acredito que ninguém fique indiferente ao desfilar de membros dilacerados com os quais vamos sendo presenteados.
Enfim, uma obra que procura enquadrar-se na fileira de filmes como "Hostel" ou "Saw" mas que está a milhas destes, talvez a uma distancia tão grande como dos Estados Unidos ao Japão.
O fim do filme é completamente absurdo com uma cena (a qual não vou descrever por motivos óbvios) que eleva o filme aos píncaros do absurdo.
Não aconselhável a pessoas sensíveis e a pessoas com bom gosto cinematográfico.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

District 9

Trinta anos passaram desde o primeiro contacto dos aliens com a Terra, entretanto os humanos esperaram por um ataque hostil ou gigantescos avanços na tecnologia, nenhum dos dois factos aconteceu.
Em vez disso, os aliens tornam-se refugiados, os últimos sobreviventes do seu mundo.
As criaturas foram colocadas num lugar improvisado na África do Sul chamado "District 9", enquanto as nações do mundo decidem o que fazer com eles.

Estamos perante um filme que se vai tornar um marco do cinema de ficção cientifica, o enredo é muito bom tendo uma abordagem completamente diferente do que estamos habituados, ao princípio estranha-se mas depois entranha-se.
Produzido pelo mestre Peter Jackson e realizado por um "habitue" dos efeitos especiais, o filme é muito bom e não vai desagradar a nenhum fã de ficção cientifica.
Inicialmente temos a "velha" câmara em movimento tendo os actores como terceira pessoa (onde é que eu já vi isto!!) passado algum tempo avançamos e encarnamos a pele do personagem principal.
Relato de uma sociedade alienígena segregada pela humanidade, pode servir de retrato de muitas minorias desprezadas por aqueles que se julgam melhores e lhe impõem a sua cultura.
5 estrelas...

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Drag me To Hell



Christine Brown, é uma ambiciosa analista de crédito de Los Angeles que namora o professor Clay Dalton. A sua vida está óptima até a misteriosa Mrs. Ganush ir ao banco implorar pelo pagamento da sua hipoteca. Christine fica em dúvida sobre o que fazer: dar um tempo à senhora ou negar o pedido dela, o que causaria boa impressão no chefe da protagonista. A jovem escolhe a segunda opção e despeja Mrs. Ganush da sua casa. Como retaliação, a senhora lança sobre a Christine uma terrível maldição, transformando a sua vida num inferno. Perseguida por um espírito e sem a confiança de seu namorado, ela procura o auxílio de um vidente para salvar a sua alma.
[por rui fernandes] In "CinemaPTGate"

Sam Raimi está de volta ao terror, responsável pela saga de Spider Man e também pelas obras de culto The Evil Dead, Evil Dead II e Army of Darkness, não deixa os seus créditos por mãos alheias com este filme.
Para não variar Raimi imprime uma velocidade invulgar na narrativa fazendo-nos entrar numa espiral de acção/terror que só termina com os créditos finais. Associado está, como não poderia deixar de ser, um humor macabro reflectido sobretudo no regurgitar de líquidos da personagem
Mrs. Ganush.
Uma agradável surpresa que alia efeitos especiais/humor/terror de uma forma magnifíca como só Raimi sabe fazer.
Não perca.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Killing Room



Quatro pessoas inscrevem-se voluntariamente para o que inicialmente parecia ser um típico estudo pago, apenas para descobrir que eles involuntariamente se envolveram num projecto secreto do governo que se supunha encerrado há quase duas décadas.
Filme do realizadorJonathan Liebesman (Darkness Falls, Texas Chainsaw Massacre: The Beginning) com algumas semelhanças com "Saw" e "Cubo", contudo não tão bom como estes.
A permissa do filme não consegue criar enfase suficiente para uma longa metragem, assim sendo, arrasta-se lentamente sem sobressaltos de maior.
É um filme monótono que não nos consegue prender pois alem de apático não tem nenhum elemento que seja de destaque.
Veja "Cubo" e esqueça este.
__________

Four people fall voluntarily for what initially looked like a typical study, only to find that they unwittingly became involved in a secret government project that was supposed to be shut down for nearly two decades.
Movie directed by Jonathan Liebesman (Darkness Falls, Texas Chainsaw Massacre: The Beginning) with some similarities with "Saw" and "Cube", but not as good.
The premise of the film can not emphasis enough to create a feature film, therefore, walks slowly with no impact.
It is a film that you are unable to hold because, besides the apathy, has no surprising elements.
See "Cube" and forget this.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Grace



Paul Solet pega numa curta de terror que realizou em 2006 e transforma-a num filme em 2009.
A trama gira em torno de um casal que pretende ter um filho, após um acidente o feto morre na barriga da mãe com 31 semanas de gestação, contudo a mãe decide levar a gravidez até ao fim e ter o nado morto através de parto natural.
O bébé nasce morto mas renasce, inexplicávelmente, com uma pequena patologia: o seu apetite só é satisfeito com sangue.
Ao lermos o enredo poderiamos pensar que estavamos perante um filme vulgar, mas "Grace" é tudo menos vulgar, celebrizado no "Montreal's Fantasia Film Festival" o filme constiui-se como uma forma singular de retratar a obsessão da maternidade, não só descrita na personagem "mãe" mas também na "sogra".
Solet consegue transmitir um ambiente agonizanre e putrefacto cujo único paralelo que consigo encontrar será o filme francês "A L'intérieur" embora as diferenças sejam muitas.
Devemos ter em atenção que o tema é forte e o facto de se usar um bébé neste tipo de filme leva sempre a muitas críticas.
Estamos perante um filme cru que nos enjoa mas que é uma obra bem contruída do princípio ao fim, não deixando nenhum apreciador de cinema pesado indeferente, de salientar que o potencial do filme não é reforçado por gore mas sim pela actuação dos personagens e as suas obsessões e pela decomposição do bébé que, embora não seja explicita, está sempre presente.
Sem dúvida um filme a ver e criticar, merece destaque na prateleira do que melhor se tem feito do género.

__________

Paul Solet takes a short of terror, that he directed in 2006, and transformed it into a movie in 2009.
The plot revolves around a couple that wants to have a child, after an accident, the fetus is killed in the belly of the mother with 31 weeks of gestation, but the mother decides to take the pregnancy to term and delivery the dead child through natural childbirth.
The baby was born dead but reborn, inexplicably, with a small condition: his appetite is only satisfied with blood.
When you read the plot before you could think that "Grace" is an ordinary film, but "Grace" is anything but ordinary, present at the "Montreal's Fantasia Film Festival" the movie declares itself as a natural portrayal of the obsession of motherhood, not only described in character "mother" but also on "parents."
Solet forward to an environment completely agonizing whose only parallel I can find is the French movie "A L'intérieur", apart the big differences betwen them.
Put in mind that the theme is strong and, the fact that if you use a baby in this type of film, always leads to much criticism.
This is a crude movie, well constructed from beginning to end, leaving no heavy indeferente on fans of horror movies, we should emphasize that the potential of the movie is not enhanced by gore, but by the actions of the characters and their obsessions and the decomposition of the babie who, although not explicit, is always present.
No doubt a movie to see and criticize, to place on the shelf of the horror master pieces.

sábado, 15 de agosto de 2009

Second Coming




Lora segue as pistas deixadas pela sua irmã gémea para a localizar, um crime foi cometido e cabe a Lora seguir a sua ligação à irmã gémea para o desvendar.
Filme de baixo orçamento que tenta implementar o conceito, já muito batido, de outros filmes.
Toda a trama é desvendada logo ao início não deixando nada a adivinhar, o terror baseia-se só em aparições da irmã morta não tendo mais nenhum motivo para nos fazer suspirar.
As actuações são más e coincidentes com todo o filme, o final é apressado e estúpido.
Quanto a mim é um filme a evitar.

__________

Lora leads the clues left by his twin sister to find her, a crime was committed and it is up to Lora to unravel hit.
Low budget film that tries to implement a concept already used in other movies.
The whole plot is unveiled at the beginning, leaving nothing to guess, the fear is based only on appearances of the dead sister, not taking any more reason to make us scared.
The performances are poor and match the entire movie, the end is rushed and stupid.
For me it is a movie to avoid.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Hush




Zakes percorre a estrada com a sua namorada Beth colando cartazes nas estações de serviço, acidentalmente visualiza uma jovem enjaulada na traseira de um camião.
A próxima vitíma será a sua namorada a qual ele vai tentar desesperadamente resgatar.
Filme claustrofóbico e bem conduzido com sequências que fazem sentido, embora pese contra o facto dos "maus" da fita terem sempre cumplices em todo o lado.
O suspense é qb, a fotografia é escura e reflecte bem o ambiente "road trip".
Mais um bom filme vindo de inglaterra, país que tem apostado muito no género terrorífico ultimamente com resultados muito positivos, especialmente no que toca a comédias de terror.
Um filme a ver mas do qual não se pode esperar grandes surpresas pois a receita já se encontra batida.

__________

Zakes travels the road with his girlfriend Beth pasting posters in service stations, he accidentally view a girl caged in the back of a truck.
The next victim will be his girlfriend...
Movie claustrophobic and well conducted with sequences that make sense, but weighing against, the fact that the “bad” people have accomplices everywhere.
The suspense is pretty good, the picture is dark and reflects the environment "road trip".
Another good movie from England, a country that has focused much on the horror genre lately with very positive results, especially in the chapter of horror comedy’s.
A film to see but of which we can not expect big surprises because the recipe is already hit.