quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Inglourious Basterds

Shoshanna Dreyfus (Mélanie Laurent) assiste à execução da sua família, directamente pelas mãos do Coronel nazi Hans Landa (Christoph Waltz). No entanto, ela consegue fugir para Paris e começar de novo, com uma identidade falsa e dona de um cinema. Entretanto, na Europa, o Tenente Aldo Raine (Brad Pitt) organiza um grupo de soldados judeus, orientado para atacar alvos localizados: os Bastardos. Juntamente com uma actriz alemã e agente infiltrada, de seu nome Bridget von Hammersmark (Diane Kruger), eles planeiam derrubar o Terceiro Reich. Os destinos convergem todos para o cinema onde Shoshanna planeia a sua própria vingança.

Tarantino está de volta, o seu humor negro também. Estamos perante mais um bom filme de Tarantino com a dose de violência a que nos acostumou, embora tenha ficado um pouco desiludido com o filme, pois esperava mais, não posso afirmar que o filme é mau. Tem as marcas Tarantinianas tais como os longos diálogos que exploram ao máximo as personagens e a violência explosiva nua e crua que aparece de repente.
Tenho que destacar dois papeis: Brad Pitt (Aldo Raine) e Chritoph Waltz (Hans Landa), Pitt não necessita de apresentações pois já nos habituou a prestações interpretativas de alto gabarito, quanto a Waltz é simplesmente genial na interpretação que leva a cabo, explora ao máximo as características fisicas e psicológicas do personagem de forma unica.
Resumindo: Tarantino is back e vamos esperar que ele não se reforme tão cedo.

NOTA: Eli Roth (Cabin Fever, Hostel) entra no filme no papel de Donny Donowitz, a amizade entre os dois realizadores permanece.

5 comentários:

Salmeirao disse...

Paulo, parabens pelo Blog!!!

Pacadifam disse...

Obrigado Márcio, dia 4 lá estaremos para matar saudades.

Abraço,

baldos disse...

muito bom filme e um desfecho inesperado só podia ser ao estilo de tarantino!

Pacadifam disse...

Baldos, é realmente mais um bom trabalho de Tarantino.

Leatherface Ghostface disse...

Grande filme e Tarantino prova que é o melhor realizador de sempre!