sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

The Last Exorcism


Quando chega à quinta rural de Louis Sweetzer, no Louisiana, o Reverendo Cotton Marcus espera efectuar um rotineiro exorcismo num fanático religioso perturbado. Sweetzer contactara o carismático padre como último recurso, convencido que a sua jovem filha Nell está possuída por um demónio que deve ser exorcizado antes que a sua terrífica provação acabe numa inimaginável tragédia. Com a consciência pesada por anos a extorquir dinheiro a crentes desesperados, Cotton e o seu grupo planeiam filmar um documentário confessional deste que será o seu último exorcismo. Mas depois de chegar a esta quinta familiar manchada de sangue, depressa se apercebe que nada o tinha preparado para o verdadeiro mal que lá se encontra. Já sem poder voltar atrás, as crenças do Reverendo Marcus são agitadas até ao âmago quando ele tenta salvar Nell - e a si próprio - antes que seja tarde demais...

Ler mais: http://cinema-em-casa.blogs.sapo.pt/558915.html#ixzz19jg5G5va

Este foi, para mim, um dos maiores fiascos do ano no que concerne a filmes de terror. Andava eu ansioso e já a ter pesadelos com o filme quando, finalmente, me sentei no sofá para visualizar a obra pela qual tanto ansiava.
O princípio do filme ainda me deixou na espectativa, ao longo do filme a espectativa começou a baixar e, do meio para a frente, lá comecei a pastelar com o filme.
Medo... Cenas terroríficas... nada, o filme até podia ficar na prateleira dos "Ok, podia ser melhor mas lá se vê" mas o final estragou tudo... não quiz acreditar no que estava a ver, desilusão total, estragaram o pouco de bom que o filme tem com aquele final estúpido.
Não nos podemos esquecer que estamos perante mais um Mockumentary, stupiiiiiiddddd.
Ai que saudades do velhinho e poderoso Exorcista.
Gostaria de ver por aqui alguns comentários a este filme.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Hatchet I e II

Stay out of the swamp.

Hold on to all of your pieces.

Quando um grupo de turistas de Nova Orleães faz um passeio por um pântano assombrado, dá de caras com a lenda do homem louco e deformado, Vitor Crowley. O que se segue é uma série de cenas psicóticas, repletas de susto, de nudez e de terríveis mutilações.

O argumento acima é do primeiro Hatchet, que foi visto como sendo o reavivar dos slashers americanos dos anos 80. De certa forma concordo, pois tem todos os ingredientes da altura, rebuscados do mitíco Sexta-Feira XIII.

O argumento do segundo é super simples, apesar de se iniciar com a história do nascimento de Vítor Crowley, relata a volta ao pãntano de uma das personagens do primeiro filme, acompanhada com um conjunto de parolos armados com o intuíto de matarem Vitor Crowley.

Se o primeiro filme se vê bem, apesar de não deixar marca, o segundo é um desastre completo, do pior que já vi, algo feito à pressa cheio de cenas completamente absurdas... não aguentei o filme até ao fim de tão ridiculo.

Esperava bem melhor de Adam Green que até tem no curriculum uns filmes/curtas que gostei bastante.

Vitor Crowley está condenado ao fracasso e não pertencerá à lista dos notáveis "Matadores" como Jason Vorhees, Michael Myers ou Freddy Krueger... Vitor quê!!!


terça-feira, 16 de novembro de 2010

The Walking Dead (Série)


Lembram-se de Frank Darabont, realizador do espectacular "The Mist" e argumentista de "The Green Mile", desta vez ele conduz a realização de uma série fora de série, passo a redundância.
A série The Walking Dead é, simplesmente, do melhor que já se fez dedicado ao tema mortos vivos.
A maneira como Darabont reflecte as vicicitudes do ser humano num ambiente de caos, é arrebatadora, arriscaria-me a afirmar que esta é a melhor série, de terror, que já vi em toda a minha vida.
Cada vez que visiono um episódio fico siderado e em angústica pelo episódio seguinte!!!

A série é uma adaptação da BD "The Walking Dead" de Robert Kirkman, que relata a odisseia de um pequeno grupo de sobreviventes do domínio mundial de mortos vivos.

A NÃO PERDER... MESMO...

domingo, 17 de outubro de 2010

Dois irmãos e uma vizinha descobrem um misterioso buraco na cave da casa para onde se mudaram recentemente, esta passagem leva-os aos corredores mais sombrios dos seus medos.

Joe Dante está de volta à realização, responsável por títulos como "Gremlins", "O Micro Herói" e "Pequenos Guerreiros".
O filme é engraçado, mas não mais do que isso, vê-se bem mas não possui suspense, terror ou efeitos especiais que o destaquem. As representações dos teenagers de serviço estão ao nível do filme: mornas.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Night of the Living Dead Reanimated

Este filme é composto pelo trabalho de vários artistas, animadores e realizadores de todo o globo.
Podemos ver marionetes, Gráficos computadorizados, ilustração, animação manual, plasticina, etc.
Revisitamos assim o clássico de Romero através da experimentação de várias abordagens, o resultado final é algo completamente fora do normal, uma obra diferenciadora de tudo o que temos visto, uma mistura de géneros tão rica que nos deixa cidrados do princípio ao fim.

Este é um dos "filmes" do qual temos que ser possuidores do original (viva o ebay!!) para colocar naquela prateleira especial lá de casa.

Um must see, must have...

domingo, 26 de setembro de 2010

Machete

Após Machete se envolver com um traficante de drogas (Steven Seagal), aceita uma oferta para cometer um assassinato. O Dr. Benz (Jeff Fahey) contrata o assassino para matar um senador corrupto (Robert De Niro). Machete vê-se assim envolvido numa armadilha.

Este filme tem uma origem como nenhum outro, nasce de um trailer falso que integrava o projecto Planet Terror de Robert Rodriguez.
Um filme que vem no seguimento do reviver do género Grindhouse, não deixando os seus créditos por maus alheias: violento, com sangue a salpicar o ecra, com efeitos especiais manipulados para o estilo GrindHouse.
Destaque para o cartaz de actores, com nomes tão variados quanto a sua qualidade de actuação.
É sempre bom ver um filme delirante de Rodriguez, pois podemos contar com algumas cenas surpreendentes e fora do comum...




domingo, 12 de setembro de 2010

Frozen

Dan, a sua namorada e o seu melhor amigo passam um fim-de-semana na neve. Para realizarem uma última descida, à noite, sobem no teleférico acabando por ficar presos a meio da subida. Com um frio gélido acompanhado por lobos famintos será que irão sobreviver?

Olhando para o argumento podemos pensar que estamos perante um filme muito chato com muitos momentos mortos, estamos muito enganados. O filme tem muito suspense do princípio ao fim deixando-nos presos ao ecrã.
È claustrofóbico o ambiente que rodeia os actores, passamos grande parte do filme a pensar: se fosse eu e tendo em conta os recursos o que fazia?
É interessante ver um filme cujo inicio, princípio e fim ficamos logo a conhecer mas que nos consegue agarrar.
Do mesmo realizador de Hatchet de 2006, prestes a estrear a sequela.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Godkiller

O argumento diz respeito à odisseia de um jovem de 16 anos que procura, num ambiente pós nuclear, um coração novo para a sua irmã.

Este filme de animação, baseado numa BD, resume-se a um delírio visual com uma banda sonora estrondosa... é uma daquelas pérolas que podemos agradecer à Internet, caso contrário nunca... jamais a conheceriamos pois não goza de nenhuma divulgação no nosso país.

Se for um felizardo possuídor da tecnologia de som digital, este é o filme perfeito para usufruir da mesma. O grafismo é muito bom fazendo-nos entrar numa alucinação estética que faz explodir uma violência acutilante no ecrã.
A não perder.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Nightmares in Red, White and Blue


Documentário que percorre o historial do cinema de Terror americano desde o primeiro filme do género.
Muito bom até porque conta com opiniões alargadas de grandes mestres do cinema de Terror tais como John Carpenter, George A. Romero, Joe Dante, entre muitos outros gurus do género.

Vale a pena ver para visualizarmos alguns comentários aos filmes que nos moldaram enquanto amantes do cinema de terror, isto para os mais velhos que não nasceram no tempo dos efeitos especiais informáticos.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Dead Set


Agora que está prestes a estrear mais um na TV portuguesa... imagine um Big Brother com um recheio especial: Zombies, isto é Dead Set, uma das séries televisivas mais espectaculares que jamais visualizei.
Desconhecia completamente a existencia desta série até que a vi referenciada no Blog "bad Behavior". É absolutamente maravilhosa e vem, mais uma vez, provar que os Zombies são uma espécie que não está em extinção, apesar da série datar de 2008.
Acção, efeitos especiais com caracterizações espectaculares, boas representações, ambientes claustrofóbicos... está tudo lá.

Se tem um mínimo de amor e consideração pelo cinema de terror não perca esta série...

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Prince of Persia: The sands of time

Nas místicas terras da Pérsia, um príncipe trapaceiro (Jake Gyllenhaal) une forças, contra a sua vontade, com uma misteriosa princesa (Gemma Arterton) e, juntos, irão enfrentar as forças do mal para proteger uma antiga insígnia capaz de libertar as areias do tempo - um presente dos deuses com o poder de voltar atrás no tempo que dará a quem o possuir a capacidade de dominar o mundo...

Um filme de um estúdio e uma produtora responsáveis por alguns dos maiores blockbusters de Hollywood, logo esperamos algo de bom. O filme cumpre plenamente pois contem cenas de acção espectaculares com Gyllenhaal a dar uma de trapezista/contorcionista, os efeitos especiais cumprem apesar de não serem o ex libris do filme.
Filme feito para gerar dinheiro, com um leque de actores escolhido a dedo sendo apostas certas: Gyllenhaal acenta bem no papel de herói suportado por uma representação soberba de Alfred Molina, quanto à beleza essa também está muito bem personificada em Gemma Arterton.
Um bom filme para toda a família.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

domingo, 8 de agosto de 2010

Inception / A Origem

Dom Cobb (Leonardo DiCaprio) é um talentoso ladrão, o melhor na arte da extracção: ele rouba segredos e ideias às pessoas directamente das profundezas das suas mentes, durante os sonhos - estado em que a nossa mente está mais vulnerável. A rara habilidade de Cobb fez dele uma das pessoas mais influentes neste novo mundo de espionagem empresarial, mas também fez dele um fugitivo internacional e custou-lhe tudo o que já amara. Mas agora foi-lhe oferecida uma oportunidade para se redimir. Um último trabalho pode devolver-lhe a sua antiga vida. Em vez do assalto perfeito, Cobb e a sua equipa de especialistas têm exactamente de fazer o inverso: instalar uma ideia na mente de alguém. Se tiverem sucesso, poderá ser o crime perfeito. Mas todo o cuidado é pouco, pois têm um perigoso inimigo cada vez mais perto, que só Cobb poderia ter visto aproximar-se.

Sem qualquer dúvida estamos perante um grande filme, Christopher Nolan volta a marcar pontos e a referenciar-se como um dos melhores realizadores vivos.
O enredo é simplesmente fantástico e goza de alguma originalidade, para aqueles que já ouviram algumas vozes a dizer que o filme é dificil de compreender desenganem-se, é de um entendimento cristalino e super básico, uma história fluída com cenários estrondosos e momentos de acção a condizer. Destaco a actuação da equipa liderada por Leonardo Dicaprio, um leque de jovens actores com representações muito acima da média, passem os olhos pela equipa técnica.
Os efeitos especiais são um arraso, estando ao encargo de uma empresa de renome na área (da qual não recordo a designação).
Quanto a mim é um exelente filme que irá marcar os memoriais cinematográficos, não encontro nenhum ponto negativo neste filme, um filme a não perder, vá ver enquanto está nas salas de cinema para puder usufruir de todo o seu explendor.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Repo men

A história desenrola-se num cenário futurístico, onde a humanidade adquiriu a capacidade de viver por mais tempo graças a órgãos ultratecnológicos desenvolvidos por uma empresa chamada A União (The Union).
O grande senão é que os órgãos são excessivamente caros e, caso o usufruário não pague, a empresa envia os chamados "Repomen" para retomar a mercadoria… seja da forma que for. Remy, um Repomen, é um dos melhores da empresa, que, num certo dia sofre um ataque de coração e quando acorda fica a saber que no seu corpo bate um coração fabricado pela empresa onde trabalha.
Quando Remy não consegue pagar, a empresa envia o seu ex-parceiro para retomar o coração de volta.

Filme futurista que retoma um argumento já filmado, a acção está presente acompanhada por um bom tratamento dos cenários do futuro.
As cenas de recolha de órgãos obedecem aos melhores trâmites de filmes Slash, apesarem de serem abafadas pela acção e pela consciência de Remy (Jude Law), muiyo bem acompanhado pelo multifacetado Forest Whitaker.
Um filme fluído com um final surpreendente pela positiva ou pela negativa, depende da perspectiva de cada um, quanto à minha ainda não decidi completamente se gostei do final ou não.




domingo, 11 de julho de 2010

E viva españa...


E não é que o cabrão do Polvo acertou outra vez!!!... HEHEHE

Clash of The Titans

A luta final pelo poder coloca os homens contra os reis e os reis contra os deuses. Mas a guerra entre os próprios deuses pode destruir o Mundo. Nascido de um deus, mas criado como um homem, Perseus (Sam Worthington) foi impotente para salvar a sua família de Hades (Ralph Fiennes), o deus vingativo do submundo. Sem nada a perder, Perseus voluntaria-se para liderar uma perigosa missão para derrotar Hades, antes que este possa tomar o poder de Zeus (Liam Neeson) e desencadear o inferno na terra. Liderando um grupo de guerreiros, Perseus parte numa perigosa viagem por mundos proibidos. Lutando contra demónios e feras temíveis, ele só vai sobreviver se aceitar o seu poder como um deus e criar o seu próprio destino.

Não vi a versão 3D, mas pelo que li não vale a pena. O filme é um desfilar de efeitos especiais do príncípio ao fim, é um filme-pipoca para toda a família cuja única pretensão é entreter.
Remake do filme com o mesmo título de 1981 que, tal como o seu pai, não tem grandes ambições.
Coloque as pipocas no micro-ondas, sente-se no sofá e divirta-se com os monstros que irão desfilar perante si, aprecie também os seus colossais "ruídos".

terça-feira, 29 de junho de 2010

ADEUS PORTUGAL...

poderia aqui fazer uma dissertação acerca de todos os erros cometidos pelo nosso treinador e pela falta de qualidade do nosso jogo, com exepção do Fabuloso Eduardo e do super esforçado Fábio Coentrão, mas prefiro dizer simplesmente adeus Portugal... vemo-nos no Europeu (ou não).

Já agora FORÇA BRASIL...


Micmacs A Tire-Larigot


Um estranho grupo constituido por diferentes e inigualáveis personagens, estrutura um fabuloso plano para desmascarar dois poderossísimos fabricantes de armas.

O novo filme de Jean-Pierre Jeunet que, mais uma vez, consiste num belo filme com uma caracterização e uma fotografia únicas, bem ao estilo de Jeunet (Amélie, Alien: Ressurection, Delicatessen).
A trama é engraçada e com um desenrolar fluido destacando sempre as características individuais de cada uma das personagens, tão diferentes mas que formam uma equipa unida que consegue sempre atingir os seus objectivos.
Deixe-se levar por mais uma história de encantar de Jeunet, um conto de fadas maravilhoso com um toque tão especial.



quinta-feira, 17 de junho de 2010

La Horde


Como forma de vingança pelo assassinato de um dos seus colegas, quatro policias partem numa viagem de violência, para um edifício que serve de refúgio para aos membros do gangue responsável pelo assassinato. Quando se encontram presos no edifício, e prestes a serem executados, sucede o inimaginável: uma horda de criaturas sedentas e canibalescas invade o edifício, atacando todos os que encontram.

Mais uma pérola do novissímo cinema de terror francês, desta vez a abordagem é ao tão batido mundo zombie, mas, penso, que temos sempre lugar para mais um filme de zombies na nossa mente.
A trama não se centra nos zombies mas sim nas relações interpessoais das personagens, os zombies surgem pura e simplesmente sem nunca ser nomeada a sua fonte.
As actuações são convicentes e as personagens extrapoladas ao limite dos estériotipos gangster e polícia.
Apesar de não ser um filme que nos deixa sem fôlego, cumpre bem o seu papel e é mais uma prova de que o cinema de terror francês veio para ficar.
Quanto a mim tento não perder um filme de terror francês, pelo menos dos quais vou tendo conhecimento pois, infelizmente, estes nunca fazem parte do cardápio de filmes de terror que têm honras de sala de cinema em Portugal.

domingo, 13 de junho de 2010

The New Daugther

Um pai escritor e os seus dois filhos (uma jovem e um menino) mudam-se para uma nova casa, depois do abandono da mãe.
Após a descoberta de um monte de terra, supostamente um local antigo de sacrifícios, a filha começa a mudar de atitude progressivamente... até onde vai um pai para salvar a sua filha...

A surpresa surge ao olharmos o poster do filme: Kevin Kostner num filme de terror!!! só por isso tem que ser visto.
Depois de vermos o filme arrependemo-nos da expectativa criada, é muito enrolanço junto num só filme para uma conclusão desastrosa. A história é muito simplista e nunca procura uma viragem que nos leve a encarar o filme de outra forma, torna-se numa visão lenta de uma trama pouco exitante.
Nada de suspense a sério, efeitos especiais, cenas fortes, népia...
Aproxima-se de um filme do mercado televisivo sem qualquer mais valia garantida.
Kevin Kostner à deriva num papel que lhe exige muito pouco.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Citações


"Sono, essas pequenas fatias de morte, como eu as odeio"

Edgar Allan Poe

Wolfman

A infância de Lawrence Talbot (Benicio Del Toro) terminou na noite da morte da sua mãe. Após deixar o adormecido vilarejo Vitoriano de Blackmoor, passou décadas a tentar recuperar e esquecer o sucedido. Mas quando a noiva do seu irmão, Gwen Conliffe (Emily Blunt), o procura para a ajudar a encontrar o seu amor desaparecido, Talbot regressa a casa para ajudar nas buscas. Descobre, então, que algo de força bruta e sedento de sangue tem vindo a matar os aldeãos e que um desconfiado inspector da Scotland Yard chamado Aberline (Hugo Weaving) foi chamado para investigar o caso. Quando as peças começam a formar o terrível puzzle, Talbot ouve falar de uma maldição antiga que transforma os desesperados em lobisomens aquando da Lua Cheia. Agora, de modo a parar a chacina e proteger a mulher que ele aprendeu a amar, Talbot tem de matar a maligna criatura que se esconde nos bosques que circundam Blackmoor. Mas enquanto procura o terrível monstro, um simples homem com um passado atormentado irá revelar um lado primitivo… que nem imaginava existir.

Apesar de muitas críticas negativas gostei do filme, tem dois factores de elevada qualidade: as actuações e a fotografia, Benício Del Toro, Anthony Hopkins e o retracto de época conseguem convencer.
Obviamente estamos perante um tema "careca" de tanto uso, o que pesa contra o filme apesar de toda a parafrenália dos efeitos especiais, que por vezes fazem lembrar o velhinho "An American Werewolf..." do mestre John Landis.
Gostaria de salientar que, mais uma vez, estamos perante um género de filme que tenta reavivar glórias passadas, definitivamente a imaginação abandonou Hollywood, será que os argumentistas continuam a reinvidicar melhores vencimentos!!!
Um filme que merece ser visto.




domingo, 2 de maio de 2010

TRANSYLMANIA

Um grupo de estudantes americanos decide viajar para fazer um semestre na Universidade de Raznan, na Roménia, contudo acabam por se enfiar num covil de vampiros (e não só) que vão querer provar sangue Yanke...

Tipica comédia non-sense, slasher-teenager. Em certos momentos não deixa de ter piada, contudo torna-se massador tanto "engonhanço" à volta do mesmo. Relativamente ao humor negro que também impregna o filme, este é fácil e de mau gosto.
Filme só mesmo para quem gosta de comédias parvas temperadas com algum sangue e gore.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

The Crazies

Uma misteriosa intoxicação no abastecimento de água de uma pequena cidade do Kansas transforma os seus habitantes em violentos psicopatas. As autoridades decidem impor uma quarentena e deixar os infectados à sua sorte...

Remake do filme "The Crazies" de 1973 do Mestre Romero.
Mais um remake... a falta de imaginação contínua a assolar Hollywood, contudo entre tantos remakes não se pode dizer que este é mau de todo, consegue agradar enquanto entretenimento simples sem grandes ambições.
O clima de terror tem afinidades com outros remakes recentes, tais como Massacre do Texas ou Sexta-Feira 13, insere-se na linha moderna de filmes de terror americanos: corrente simplista que explora o gore enquanto elemento essencial, apesar do gore não ser exponenciado neste filme.
Dotado de actuações convincentes.
Veja, divirta-se e compare com o original...

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Vampire Girl Vs Frankenstein Girl


Um delírio Japonês que consegue ridicularizar tudo e mais alguma coisa, rios de sangue, toneladas de gore e um humor negro sem qualquer pudor.
Este filme não irá agradar a todos, obviamente, quem gosta de filmes completamente disparatados mas que conseguem fazer-nos rir sem parar, tem aqui um filme à medida.
Filme de Yoshihiro Nishimura também responsável pelo famoso "Tokyo Gore Police" o qual ainda não tive o prazer de visualizar.
Enfim, uma viagem alucinante que consegue ir além do que imaginamos para um filme gore com destaque para os efeitos especiais.
Um filme que nos deixa de "olhos em bico" HEHEHE

terça-feira, 30 de março de 2010

Survival of the Dead

Num mundo onde os mortos se revoltaram contra os vivos, o soldado Crocket (Alan Van Sprang) comanda um grupo de militares dispostos a se refugiar desse caos sem fim. Enquanto eles buscam um lugar “onde as fezes não o alcançarão” eles encontram Patrick O’ Flynn (Kenneth Welsh), um patriarca banido, que promete a eles um novo Eden, com pescaria e rancho na ilha Plum. Os homens chegam ao local, somente para se verem numa batalha entre a família O’Flynn e a família rival, Muldoons. Eles descobrem que Patrick foi expulso da ilha por acreditar que zumbi bom é zumbi morto, enquanto os Muldoons acreditam que seja errado despachar seus entes queridos, enquanto buscam uma cura para o mal. Mas a busca por uma instabilidade dos Muldoons se tornou perversa: eles mantém os zumbis presos em suas moradias, acreditando que estão tendo uma vida normal – e as consequências são sangrentas. Uma desesperada busca por sobrevivência irá determinar a maneira como os mortos e os vivos poderão coexistir.
In"CineMedo"

O grande mestre criador dos idolatrados zombies está de volta!!! Desta vez com um filme que quase me passava despercebido.
Romero usa a receita do costume, conseguindo sempre inovar e criar diferenciadores de filme para filme. Na sequência de "Land of The Dead", "Diary of The Dead" e agora este "Survival of The Dead", quem já viu todos os filmes, não consegue encontrar denominadores comuns a não ser, obviamente, conjuntos de mortos vivos sedentos para dar uma mordiscadela no pescoço humano mais próximo.
A história deste Survival aventura-se pela comédia burlesca tendo, como pano de fundo, uma disputa de clãs Irlandeses faltando só a aparição, aqui e ali, de um duende para condimentar a coisa.
Como se trata de um filme de George A. Romero tem que levar o rótulo A NÃO PERDER...

sábado, 20 de março de 2010

O Dez

10 histórias que têm como pano de fundo uma lenda, uma grande novidade: as histórias são portuguesas e incursam pelo fantástico!!! Será que finalmente vamos quebrar a barreira do fantástico em Portugal? Vamos lá dar força total a este projecto.

"O Dez é aparentemente uma desconexa teia de estórias contadas ao longo de 100 minutos.
São Dez estórias de Dez realizadores. O encontro de gerações é uma constante ao longo do projecto, num misto de juventude e experiência que se reflecte na composição de toda a equipa.

Os objectivos deste projecto superam os horizontes de uma longa-metragem.
O Dez está em permanente evolução, os limites estão apenas na vontade de quem o constrói. Todos os dias. A cada dia.

É cada vez mais urgente contar esta história.

Vemo-nos assim numa encruzilhada. Vemos as coisas como elas são. Porque veríamos nós uma coisa se houvesse outra?"
In ODez

sábado, 13 de março de 2010

Killer Bean Forever

Killer Bean pertence a uma organização ultra secreta de assassínos, o seu próximo alvo é alguem muito especial que lhe irá desvendar a verdadeira natureza da organização que ele abraçou.

Trata-se de uma animação espectacular com acção a rodos não tendo nenhum momento morto, grãos mortos isso sim tem a potes.
Dirigido por Jeff Lew, responsável pela animação e efeitos especiais de filmes mainstream, sendo de destacar The Matrix Reloaded.

Se procura uma lufada de ar fresco em animação e pretende passar um bom bocado, este é o filme. Imperdível...

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Cabin Fever 2: Spring Fever

O vírus anunciado no primeiro filme espalha-se por uma escola. A população estudantil vai sofrer os sintomas em simultaneo com a festa de finalistas.

Não percebo como conseguem arruinar filmes tão bons com sequelas completamente disparatadas e ficarem impunes!!!
Veja o original"Cabin Fever" (2002) e remeta este para o lugar que merece: o esquecimento, a não ser que goste de comédias de terror completamente non-sense e com cenas muito nojentas sem qualquer enquadramento.
Obviamente o nome de Eli Roth faz toda a diferença...
Salvam-se algumas representações e a banda sonora.

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Rec 2

Um padre, escoltado por 4 elementos da força de intervenção espanhola, regressa ao prédio, que se encontra de quarentena, com o objectivo de recolher sangue da "Medeiros" que iniciou todo o contágio. A missão rapidamente se torna numa carnificina.

Nuestros hermanos estão de volta com o espectacular Rec, a receita não mudou inclusive a equipa de realizadores. O primeiro Rec (2007) quebrou barreiras e criou um estilo muito próprio, este segundo continua o estilo sem o efeito surpresa.
Quanto a mim adorei o filme e fica o caminho traçado para um Rec 3.
Atenção, não perca tempo com o remake americano de Rec que dá pelo nome de "Quarantine", uma cópia que fica a milhas do original.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Fantasporto no Seixal

O Fantasporto no Seixal é uma extensão do maior festival de cinema em Portugal, que nasce de uma colaboração entre a Associação Auditórios do Tempo e o Fantasporto, de forma a trazer o misticismo e os filmes fantásticos ao Seixal.

O ciclo será aberto pela Curta de Filipe Melo de 2003 "I'll See you in my dreams". O realizador estará presente para uma conversa com a assistencia.

Programa:

5 Março
  1. I'll see you in my dreams, de Filipe Melo
  2. Natural city, de Byung-Chu Min
  3. Snake of June, de Shinya Tsukamoto
6 Março
  1. Tebas, de Rodrigo Areias
  2. Vital, de Shinya Tsukamoto
  3. Visitor Q, de Takashi Miike
7 Março
  1. The Stranger, de Orson Welles
  2. Tetsuo the Iron Man, de Shinya Tsukamoto
Apesar de não estarmos perante nenhuma novidade é sempre bom rever algumas das pérolas do cinema fantástico.
Não me vou perdoar o facto de não conseguir estar presente, marquei uma pequena deslocação precisamente neste fim-de-semana não sonhando sequer que o Fantasporto iria ter uma extensão nas minhas bandas!!! como se não bastasse vou perder a oportunidade de trocar uns bitaites com o Filipe Melo... BUAAAAAAAAAAAAAA

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Legion

Deus farta-se do comportamento da humanidade e, pura e simplesmente, decide encetar uma destruição massissa para eliminar a raça humana, para o efeito junta o seu exército angelical. A única esperança reside num recém nascido que será protegido pelo Anjo Miguel.

Filme agradável que junta um conjunto bastante interessante de personagens que tentam, a todo custo, sobreviver a um apocalipse iminente. A acção é constante e suportada pela actuação de um dos meus actores preferidos: Dennis Quaid.
O argumento é disparatado mas, para o efeito, vale o ambiente e a luta pela sobrevivência. Destaque para a actuação dos possuídos, algumas das sequências são maravilhosas, saliente-se o "Ice cream men"...
Gosta de acção, gosta de efeitos especiais, não perca...

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

The Imaginarium of Doctor Parnassus

O Dr. Parnassus entra numa espiral de apostas com o Diabo, as permissas principais são a sua imortalidade e o facto de poder vir a perder a sua filha para o Diabo, assim que ela complete 16 anos.
Parnassus vai fazer tudo para conseguir fintar o belzebu.

Filme completamente psicadélico bem ao estilo de Terry Gilliam, o ambiente cénico decadente está suberbamente caracterizado, tanta estilização deixa-nos completamente nocaute.
Último filme com a participação do falecido Heath Ledger que, mais uma vez, se supera na actuação ao interpretar uma das personagens centrais: Tony. Relativamente às personagens estamos perante um desfilar de estrelas que não necessitam de apresentação, gostaria de salientar a belíssima Lily Cole que transborda a sua beleza para fora da tela, e do inconfundível Tom Waits no papel de chifrudo.
Estamos perante um filme único que merece ser visto e revisto vezes sem conta.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Daybreakers

Em 2029 uma praga transformou grande parte da população em vampiros. Quando os seres humanos estão ameaçados de extinção os infectados precisam de capturar todos quanto possível ou encontrar um substituto do sangue humano.
Um grupo de humanos, com a ajuda de dois ex-vampiros, encontra a solução para a infecção, mas será que vão a tempo de inverter a situação?

Maravilhoso filme dos irmãos Spierig, também responsáveis pelo espectacular e pouco conhecido "Undead".
O filme é dotado de um grafismo sensacional levando-nos para um mundo dominado pela raça vampiresca, a fotografia é exelente e as actuações muito bem encabeçadas, não estivessemos a falar de tres presenças que dispensam apresentações: Ethan Hawke, Willem Dafoe e Sam Neill.
Com tanta lamechice vampiresca, agora também enfiada em dois dos principais canais nacionais!!, faltava um filme que avivasse o verdadeiro espírito dos chupadores de sangue... pois aqui está ele.
Acção, gore, sangue a rodos, argumento consistente, está tudo lá, não perca este filme por nada e veja também o "Undead", a marca Spierig vinga no que toca ao terror.
Finalmente alguma coisa de jeito made in USA.

sábado, 13 de fevereiro de 2010

The Collector

Arkin, um tarefeiro, arromba a casa do seu actual patrão com o intuíto de lhe roubar joias, sendo esta a última chance que tem para pagar uma dívida que a sua ex-mulher contraiu com um gangster local.
Arkin vai encontrar não só o que procura mas muito mais, todos os cantos da casa estão armadilhados mortalmente... Arkin começou por forçar a entrada mas também terá que forçar a saída.

Filme realizado pelo argumentista de SAW IV, V e VI e do ainda por estrear SAW VII.
Basicamente o filme consiste num assassino a "limpar" uma família.
Mais do mesmo, definitivamente o cinema de terror made in America caiu num enrolanço total sem nada de novo, salve-nos o cinema fantástico Francês e Espanhol que tem estado em grande...
Se gosta de "torture" movies veja, caso contrário passe ao lado.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Hallo - Legends

À semelhança do que aconteceu com "The Animatrix", Halo - Legends é composto por 8 episódios de animação totalmente diferentes entre si, não só no conteúdo mas também no grafismo.
Os 2 primeiros episódios fazem o enquadramento das origens, os restantes centram-se nos conflitos bélicos.
Os 8 realizadores são todos japoneses pelo que podem contar com manga style a rodos.
Lógicamente estamos a falar de animação baseada no famoso jogo da Microsoft "Halo".
Eu adoro animação pelo que não fiquei desiludido com estes episódios, veja e critique.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Case 39

Renée Zellweger interpreta Emily Jenkins, uma assistente social idealista que acredita que já viu de tudo. Até que se depara com seu mais novo e misterioso caso, a perturbada adolescente de 10 anos Lilith Sullivan (Jodelle Ferland). No entanto, Emily descobre mais tarde que a garota não é tão inocente quanto parece, quando os pais tentam matar Lilith, a única filha. Emily a salva e decide ficar com a menina até que a família adotiva perfeita, apareça. Então o ver21:31 28-01-2010dadeiro terror tem início…

O filme apresenta logo uma grande surpresa: Zellwegger num filme de terror!!!
A temática das crianças demoniacas está de volta, desta vez uma criança com cara de anjo é a pele de um demónio que se alimenta do medo e da destruição de pessoas "boas".
O filme cumpre bem os níveis de suspense exigidos e, mais uma vez, temos uma interpretação fabulosa por parte de uma criança.
Se gostou de "The Orphan" veja este, apesar de não estar ao mesmo nível consegue cumprir.

domingo, 24 de janeiro de 2010

Avatar

"Avatar" é a história de um ex-Marine que se vê envolvido em hostilidades num planeta desconhecido, habitado por "aliens" com exóticas formas de vida. Como ele é "Avatar", uma mente humana num corpo de alien, encontra-se dividido entre dois mundos, numa desesperada luta pela sobrevivência.

Finalmente lá fui ao cinema ver Avatar. O filme já fez correr muita tinta e, certamente, ainda vai gastar muito tinteiro. Independentemente de tudo o que já foi dito, expresso a minha opinião com uma única frase: "Um espectáculo visual único...".
Como não poderia deixar de ser existem muitas vozes contra o filme, especialmente no que toca ao argumento, pois eu achei o argumento mais do que suficiente para o desenvolvimento do filme.
Coloquem os óculos 3D e deixem-se encantar pelo mundo mágico e maravilhoso de Pandora, saído da ilustre cabeça de James Cameron, valeu a pena esperar tanto por mais um filme de Cameron.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

The Stepfather

Um homem, aparentemente normal, procura a família perfeita. Mas quando a sua nova esposa e o enteado não correspondem às expectativas, ele pretende elimina-los um a um.

Mais um remake, desta vez de um filme com o mesmo título de 1987.
O filme peca logo por desvendar tudo nos primeiros minutos não deixando, assim, nada para imaginar. As cenas não são mais do que o habitué neste tipo de películas e, fora o desfilar dos corpos semi-nus dos teenagers protagonistas, é completamente insípido e provoca sonolência, sinceramente esperava muito melhor.
Se a actuação do psicótico fosse mais convincente talvez o filme fosse bem melhor.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

The Lovely Bones


Peter Jackson está de volta com outra adaptação literária, desta vez do livro "The Lovely Bones" de Alice Sebold.
O argumento gira em torno de uma jovem que foi brutalmente assassinada mas que não abandonou o plano terrestre, tentando constantemente atenuar a dor familiar pela perda e procurando vingar-se do seu assassíno cujo intuíto é continuar a matar.

Ainda estou a digerir o filme sem conseguir afirmar se gostei ou não... tenho tendência para pensar que estamos perante uma adaptação completamente falhada de um livro, pese aqui (e muito) o facto de eu não ter lido o livro, esperava bem melhor de quem conseguiu colocar em filme o maravilhoso mundo de Tolkien.
Acho o filme muito desenquadrado e a tentar, quase sempre, encontrar uma linha argumental que o sustente, os efeitos especiais não chegam para nos deslumbrar.
Composto por um leque de óptimos actores que, apesar do esforço, não conseguem engrandecer o filme.
Fico com a sensação que este filme foi muito mal planeado e feito à pressa para aproveitar o filão Jackson...



domingo, 10 de janeiro de 2010

Armored

Um grupo de seguranças transportadores de dinheiro em carros blindados planeia dar um golpe na empresa onde trabalham, o plano é simples: fingir um assalto a dois carros blindados e ficar com 10 milhões de dólares, contudo uma testemunha vai desencadear um desentendimento entre o grupo e um dos seus membros. A "ovelha tresmalhada" do grupo terá assim que lutar pela sua sobrevivência.

Um filme de acção composto por um painel impressionante de actores sendo de destacar Matt Dillon, Jean Reno e Laurence Fishburne.
O filme vê-se de um fôlego, a acção é intensa e a duração curta, Gostei da caracterização e da banda sonora.
Uma bela opção para quem gosta de filmes de acção simples.

sábado, 2 de janeiro de 2010

Alien Quadrilogy

Aproveitei este fim-de-semana para visualizar o pacote dos 4 Alien, a cereja no topo do bolo foi ter visto os filmes em versão HD.
Estamos perante 4 dos melhores filmes de terror de sempre e, espante-se, a qualidade não se perde de um filme para outro mas sim renova-se, facto que se deve muito aos responsáveis pela realização:
Se ainda não viu nenhum destes filmes está a cometer um grave pecado enquanto apreciador de Sci-Fi.

Alien:

Aliens:

Alien 3:

Alien Ressurrection: