sexta-feira, 4 de junho de 2010

Wolfman

A infância de Lawrence Talbot (Benicio Del Toro) terminou na noite da morte da sua mãe. Após deixar o adormecido vilarejo Vitoriano de Blackmoor, passou décadas a tentar recuperar e esquecer o sucedido. Mas quando a noiva do seu irmão, Gwen Conliffe (Emily Blunt), o procura para a ajudar a encontrar o seu amor desaparecido, Talbot regressa a casa para ajudar nas buscas. Descobre, então, que algo de força bruta e sedento de sangue tem vindo a matar os aldeãos e que um desconfiado inspector da Scotland Yard chamado Aberline (Hugo Weaving) foi chamado para investigar o caso. Quando as peças começam a formar o terrível puzzle, Talbot ouve falar de uma maldição antiga que transforma os desesperados em lobisomens aquando da Lua Cheia. Agora, de modo a parar a chacina e proteger a mulher que ele aprendeu a amar, Talbot tem de matar a maligna criatura que se esconde nos bosques que circundam Blackmoor. Mas enquanto procura o terrível monstro, um simples homem com um passado atormentado irá revelar um lado primitivo… que nem imaginava existir.

Apesar de muitas críticas negativas gostei do filme, tem dois factores de elevada qualidade: as actuações e a fotografia, Benício Del Toro, Anthony Hopkins e o retracto de época conseguem convencer.
Obviamente estamos perante um tema "careca" de tanto uso, o que pesa contra o filme apesar de toda a parafrenália dos efeitos especiais, que por vezes fazem lembrar o velhinho "An American Werewolf..." do mestre John Landis.
Gostaria de salientar que, mais uma vez, estamos perante um género de filme que tenta reavivar glórias passadas, definitivamente a imaginação abandonou Hollywood, será que os argumentistas continuam a reinvidicar melhores vencimentos!!!
Um filme que merece ser visto.




Sem comentários: