quinta-feira, 22 de julho de 2010

Repo men

A história desenrola-se num cenário futurístico, onde a humanidade adquiriu a capacidade de viver por mais tempo graças a órgãos ultratecnológicos desenvolvidos por uma empresa chamada A União (The Union).
O grande senão é que os órgãos são excessivamente caros e, caso o usufruário não pague, a empresa envia os chamados "Repomen" para retomar a mercadoria… seja da forma que for. Remy, um Repomen, é um dos melhores da empresa, que, num certo dia sofre um ataque de coração e quando acorda fica a saber que no seu corpo bate um coração fabricado pela empresa onde trabalha.
Quando Remy não consegue pagar, a empresa envia o seu ex-parceiro para retomar o coração de volta.

Filme futurista que retoma um argumento já filmado, a acção está presente acompanhada por um bom tratamento dos cenários do futuro.
As cenas de recolha de órgãos obedecem aos melhores trâmites de filmes Slash, apesarem de serem abafadas pela acção e pela consciência de Remy (Jude Law), muiyo bem acompanhado pelo multifacetado Forest Whitaker.
Um filme fluído com um final surpreendente pela positiva ou pela negativa, depende da perspectiva de cada um, quanto à minha ainda não decidi completamente se gostei do final ou não.




domingo, 11 de julho de 2010

E viva españa...


E não é que o cabrão do Polvo acertou outra vez!!!... HEHEHE

Clash of The Titans

A luta final pelo poder coloca os homens contra os reis e os reis contra os deuses. Mas a guerra entre os próprios deuses pode destruir o Mundo. Nascido de um deus, mas criado como um homem, Perseus (Sam Worthington) foi impotente para salvar a sua família de Hades (Ralph Fiennes), o deus vingativo do submundo. Sem nada a perder, Perseus voluntaria-se para liderar uma perigosa missão para derrotar Hades, antes que este possa tomar o poder de Zeus (Liam Neeson) e desencadear o inferno na terra. Liderando um grupo de guerreiros, Perseus parte numa perigosa viagem por mundos proibidos. Lutando contra demónios e feras temíveis, ele só vai sobreviver se aceitar o seu poder como um deus e criar o seu próprio destino.

Não vi a versão 3D, mas pelo que li não vale a pena. O filme é um desfilar de efeitos especiais do príncípio ao fim, é um filme-pipoca para toda a família cuja única pretensão é entreter.
Remake do filme com o mesmo título de 1981 que, tal como o seu pai, não tem grandes ambições.
Coloque as pipocas no micro-ondas, sente-se no sofá e divirta-se com os monstros que irão desfilar perante si, aprecie também os seus colossais "ruídos".