sábado, 26 de fevereiro de 2011

Interpretação moderna de "Morte do Cisne"

Depois do post anterior, não podia deixar de partilhar convosco este vídeo soberbo, vejam outra forma de interpretar o clássico "Morte do Cisne", um dos elementos do jurí desfaz-se em lágrimas.
Agora decidam quem merece um Óscar, John Lennon da Silva ou Natalie Portman



Black Swan

Um thriller psicológico que se desenrola no mundo do New York City Ballet, "Cisne Negro" tem como protagonista Natalie Portman no papel de Nina, uma bailarina que se vê enredada numa teia de intriga competitiva com uma nova rival na Companhia (Mila Kunis).

Um filme soberbo que merece, sem qualquer dúvida, umas quantas estatuetas douradas. Natalie Portman encarna com perfeição, uma personagem obsessiva com laivos esquizofrénicos, a sua beleza doce e inocente é perfeita para este papel.
Um festival visual de som, imagem, contrastes do "negro" com o "branco"... do "bem" vs "mal"... enfim um filme que passa de momentos belos, inocentes e naif's para momentos negros, do mais obscuro que a alma pode almejar, numa velocidade impressionante que nos deixa de boca aberta.
O único senão que poderiamos aqui encontrar seria o final previsivel, mas perante tanta qualidade nem vale a pena sobrevalorizar este item.




sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Spartacus - Gods of the arena

Minisérie de 6 episódios que constituem a 2 temporada de Spartacus - Blood and Sand.

Ainda não vi a 1ª temporada, esta relata a ascensão do Gladiador Gannicus e passa-se antes dos acontecimentos da 1ª temporada.
Nesta série o argumento é o que menos interessa, estamos perante um desfilar de imagens fortes com um grafismo único. Temos lá tudo: Violência, Gore, sexo de todos os tipos, Não falta nada, assim que visualizamos o primeiro episódio não conseguimos descansar enquanto não tivermos a série completa.
Estou em crer que esta série ainda vai dar muito que falar...

Um épico no verdadeiro sentido da palavra.

l'illusionniste


Retrato do dia a dia de um mágico em decadência que vê a sua glória ser ultrapassada por estrelas emergentes do Rock. A fasquia das actuações é cada vez mais baixa e em lugares cada vez piores, contudo a magia prevalece enquanto houver alguém que seja encantado por ela.

Novo filme de animação escrito por Jacques Tati, célebre pela singular personagem Mr. hulot que serve de inspiração ao mágico deste filme, e realizado por Sylvain Chomet realizador e argumentista do espectacular Les triplettes de Belleville.

Depois de olharmos para este elenco só nos resta sentarmo-nos e deliciarmo-nos com esta animação soberba, os cenários, o traço, a cor, as interpretações das personagens animadas... enfim, um festim para os nossos olhos.

A não perder.




segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Paranormal Activity 2

A acção deste segundo episódio passa-se antes dos acontecimentos do 1º. Aqui tudo começa quando a família da irmã de Katie chega de uma viagem e vê que a casa foi invadida. Katie e Micah, que moram na sua própria casa, instalam câmaras de segurança pela casa em que moram Kristi (irmã de Katie), Daniel, (marido de Kristi), Ali e Hunter (sobrinhos), além da cadela Abby e da empregada mexicana Martínez, que é mandada embora por acreditar que a casa tem espíritos maus e bons. O dono da casa, Daniel, não acredita na presença sobrenatural ma a sua opinião vai mudar...

Não gostei do primeiro e a opinião mantem-se, isto não tem nada de novo, a receita e os ingredientes são exactamente os mesmos, até as personagens são da mesma família.
Este aborda uma questão sobrenatural que deita por terra, com as suas teorias da treta, o efeito interiozação/temor causado no primeiro a pessoas mais sensíveis ao tema.
O único take que se aproveita, e nos faz saltar da cadeira, consiste numa sequência rápida que recorre a uma sonoridade estrondosa como forma de assustar.
Já sabia que estava perante um filme que só foi criado para fazer render o peixe, isto é, os lucros que o primeiro originou, apesar de tudo vi o filme pois não gosto de comentar sobre o que não vi.
Outro factor negativo, que está muito em moda, é recorrer ao "baseado em factos verídicos" com uma contextualização final do que, supostamente, aconteceu às personagens reais... como dizem os Yankees: BULLSHIT.
Se tem tem uma veia poltergeistiana veja o filme, caso contrário não perca tempo.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Um Blog a visitar...

Ilustração de Pat Loboyko retirada do Blog Arte Grotesca

Aproveitem e passem no Blog: Arte Grotesca, contem exemplares artísticos dedicados ao grotesco, remetendo para obras de artistas diversos, a maioria dos quais desconhecia completamente até à data.
Vale a pena perderem algum do vosso precioso cibertempo...

My Soul to Take

Na pacata cidade de Riverton, existe uma lenda que conta a história de um serial killer que jurou que voltaria para matar sete crianças nascidas na noite em que ele morreu. Agora, 16 anos depois, as pessoas estão a desaparecer novamente. Ou o psicopata reencarnou num dos sete adolescentes, ou ele sobreviveu à noite em que foi deixado a morrer. Apenas um dos adolescentes sabe a resposta.

Novo filme de Wes Craven, que já nos brindou com grandes pérolas do cinema de terror que marcaram a minha adolescência, das quais destaco Pesadelo em Elm Street, 100.000 volts de Terror e a saga Gritos.
Este último título de Craven, quanto a mim, não passa de um remix de Gritos, a receita é exactamente a mesma: adolescentes, facadas, quem é que anda a retalhar a malta... eis a questão.
Outro ponto negativo do filme é o facto de conseguirmos aferir, muito rápidamente, quem é o responsável pelas mortes.
Não traz nada de novo, se ainda não se fartou de Gritos 1, 2 e 3 veja este enquanto espera pelo Gritos 4 que estreará dia 21 de Abril em Portugal.